Descobrir o programa

TRABALHO

– Reviva o Simpósio

Pode assistir a todo o Simpósio nas línguas originais dos oradores ou na tradução inglesa

CONFERÊNCIA DO CARDEAL OUELLET

Caríssimo Santo Padre
Eminência, Eccellenze,
Prezados participantes do Simpósio,
“Peça ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a sua colheita!” O Senhor chama trabalhadores de todos os tipos para trabalhar em sua vinha. Alguns são contratados logo no início do dia, alguns no meio do dia, alguns na última hora; todos recebem um salário justo, não em dinheiro vivo segundo os critérios deste mundo, mas em comunhão com o Mestre cuja bondade não pode ser superada na generosidade.
O que podemos esperar de uma “teologia fundamental do sacerdócio” no contexto atual carregado do drama dos abusos sexuais perpetrados pelos clérigos? Não deveríamos antes nos abster de falar do sacerdócio quando as faltas e crimes de ministros indignos são manchetes da imprensa internacional, por terem traído seu compromisso ou por terem encoberto vergonhosamente os culpados de tais depravações? se arrepender e procurar as causas desses deslizes desastrosos?
Estamos divididos e humilhados por essas questões cruciais que vivem conosco todos os dias como membros da Igreja de Jesus Cristo. Este é um momento oportuno para expressar nossos sinceros pesares e pedir perdão às vítimas de todos os tipos que sofrem que suas vidas tenham sido destruídas por comportamentos abusivos e criminosos que permaneceram por muito tempo ocultos e tratados superficialmente, protegendo a instituição e os culpados das vítimas. Este simpósio reconhece o clamor popular e a raiva que nos aflige; juntamos a nossa voz aos que procuram a verdade e a justiça, ao mesmo tempo que acrescentamos a oração ao Senhor da messe pela graça de responder adequadamente aos desafios colocados pela crise sacerdotal do nosso tempo.
Nesse sentido, acredito que será necessário organizar um evento como este para fazer um balanço dos estudos sociológicos em andamento e analisar as causas históricas, culturais e até teológicas que podem revelar a raiz do que o Papa Francisco chama de “clericalismo “. O clericalismo é um termo genérico, mas ainda assim concreto, que designa um conjunto de fenômenos de abuso de poder, abuso espiritual, abuso de consciência, dos quais o abuso sexual é apenas a ponta do iceberg, visível e perverso, que emerge de desvios mais profundos a serem identificados e desmascarado.
Caros amigos, ainda não estamos preparados para este exercício doloroso, mas necessário, este exame de consciência teológica, espiritual e pastoral. Devemos prepará-lo através de etapas de reflexão que primeiro reconstruam o horizonte global do sacerdócio e as dimensões complementares de sua mediação; porque na base desses fenômenos há um desequilíbrio, uma supervalorização de uma forma do sacerdócio em detrimento da outra forma batismal, infelizmente quase esquecida no mundo católico. A defesa magistral do sacerdócio ministerial em face da Reforma Protestante deixou na sombra a outra dimensão essencial, de certa forma endossando uma mentalidade clerical de poder e uma atitude de controle excessivo por parte dos clérigos sobre toda a comunidade eclesial. A pesquisa sinodal atual desperta a esperança de um novo equilíbrio.
O objetivo deste simpósio é aprofundar este horizonte global do sacerdócio de Cristo dado na partilha primeiro aos batizados, depois aos ministros ordenados, de modo que as relações concretas entre os diversos membros do povo de